Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Telmixa

Mix de leituras, organização, tv, filmes, tecnologia e de mim, claro!

Telmixa

Mix de leituras, organização, tv, filmes, tecnologia e de mim, claro!

Recordar-te-ei com o coração.

Não é todos os dias que choro a morte de um estranho. Mas também não é todos os dias que perco alguém que me é tão importante como leitora, pois devolveu-me ao mundo da leitura.

Houve um momento da minha vida em que sentia-me um pouco alienada do mundo, dos amigos, da família. Então veio o Natal e uma pessoa que trabalhava ocasionalmente com a nossa Associação ofereceu-nos livros. A mim calhou-me o Cem Anos de Solidão. Como eu não tinha nada para ler, comecei-o imediatamente.

Se me perguntarem do que me recordo de Macondo ou dos Buendia a resposta é "pouco, quase nada" mas lembro-me de me sentir maravilhada. De levar o livro comigo para a mesa da cozinha e esquecer-me que estava a comer. De estar deitada na cama horas seguidas a ler e não querer terminar. Da tristeza de o ter terminado, do sentimento de bênção por o ter lido. De pensar: "Nunca mais vou ler nada assim". E, desde então, todas as lombadas que tenho dobrado têm sido para encontrar o substituto para esse livro, o meu número um. Este blog foi, em parte, consequência dessa leitura.

Devo a Gabriel Garcia Marquéz ter reaprendido a ler: passei de ler porcarias de auto-ajuda para me aventurar a ler mais ficção. Como dizia no Twitter: "Foi como reaprender a amar." Fez-me acreditar que ainda havia coisas boas a serem lidas, que poderia haver outro como o "Cem Anos de Solidão". Que podia ser o Gabo a escrevê-lo.

É por isso que eu agora choro: com a sua morte, morre essa hipótese. Morre a hipótese mas não o génio. Esse prosseguirá na sua obra, tocando tantos outros como eu. Enchendo corações com a melodia da sua prosa e o colorido dos seus personagens.

Gabriel Garcia Marquéz disse:

Recordar es fácil para el que tiene memoria. Olvidar es difícil para quien tiene corazón.

 

Não serás esquecido, Gabo. Não serás.

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2005
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D