Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Telmixa

Mix de leituras, organização, tv, filmes, tecnologia e de mim, claro!

Telmixa

Mix de leituras, organização, tv, filmes, tecnologia e de mim, claro!

A Ilha do final do Tempo

Resumo: Na pequena aldeia de Cobisa é descoberto um monge emparedado numa igreja. Com ele estão 3 objectos estranhos. Todos os objectos e monge inclusive têm algo em comum: parecem deslocados no tempo. Deveriam ser falsos ou imitações mas no entanto tudo aponta para que sejam verdadeiros. O historiador Sebastian Cameron vê-se arrastado para a investigação e o que descobre é algo maior do que imaginava. Tudo está ligado à ilha de San Borondón. A ilha das Canárias tantas vezes descoberta mas que na verdade não existe. A Ilha contém em si a resposta para uma das maiores dúvidas da ciência: é possível, na prática, poder viajar no tempo?

Crítica: Houve várias coisas que gostei neste livro, mas já lá chego. Acho que devo começar por aquilo que não gostei, que foi muito pouco. Uma das coisas que menos gostei foi da escrita. É tão clara, tão simples e directa que tive em muitos momentos a sensação que estava a ler um relatório. Foi por isso um pouco decepcionante e penso que até teria funcionado muito melhor como um romance epistolar, já que todo o livro se baseia em relatos e contar uns aos outros os acontecimentos. Falando em relatos, outro ponto que não gostei, é que alguns deles foram muito secantes e chatos, nomeadamente dos marinheiros que foram dar à ilha e só um é que regressou para contar a história. Páginas e páginas de como eles jogaram às cartas e depois um deles tinha andado numa batalha com outro e por isso é que não morreu e tudo isto para quê?? Encher papel, na minha opinião, porque são elementos que não têm grande relevância para a história.
Fora isto, e depois da passagem agonizante dos marinheiros, o livro melhorou bastante. Gostei imenso na forma como o autor misturou a ciência e a mística católica, que tantos ocidentais evitam em falar ou escrever. Se tanto se escreve sobre elfos, fadas, anjos, vampiros e afins, porque não pegar em alguns dos mitos cristãos e brincar com isso? Este autor fê-lo e bem, no meu entender. A parte científica é realmente breve e serve apenas de suporte para explicar o que é as viagens no tempo e o que seria necessário fazer para estas acontecerem. A ilha é apresentada como “vítima” de um fenómeno cosmológico e que lhe atribui a sua característica bizarra. Mas tudo se conjuga de uma forma homogénea e com sentido. Há também acção, teorias de conspiração e tem um final em aberto, o que me leva a pensar que o autor tenha em mente lhe dar uma continuação.

Expectativa e estado de espírito: Quando se trata de romances sobre este tema, as expectativas são sempre altas. Este livro não desiludiu mas também não me fascinou, para grande pena minha. Não era o livro que procurava ler agora, neste momento.

Pontos positivos:  Original. A mistura do místico com o científico.

Pontos negativos: A escrita desinteressante. Relatos desnecessários. Porquê um protagonista americano num livro espanhol e que se passa em Espanha?

Fez-me reflectir sobre: Poder ter o privilégio de assistir a determinados acontecimentos históricos, se pudesse viajar no tempo.


Obrigada à Célia do blog Estante de Livros pelo empréstimo. Podem ler a crítica dela aqui.

Escrivaninha loja Gato Preto

Escrivaninha

Então hoje dei uma voltinha na loja do Gato Preto e na secção vi esta
escrivaninha. Pensei logo na outra que tinha visto no site das Maisons
du Monde e devo confessar que a do Gato Preto convenceu-me. Além de
ser 100 euros mais barata era também mais bonita.

Sobre livros #1

Este ano foi, o ano que li mais livros. Pelo menos desde que faço o registo das minhas leituras. Não só foi o ano que li mais  como também é, provavelmente, o ano em que tenho a maior pilha de livros para ler. E continua a aumentar. Destaco aqui 3 livros:


 


As Serviçais


As Serviçais


Por influência da Safaa Dib, "As Serviçais" tornou-se no livro que mais esperei para comprar este ano (já sabia que ia sair desde Maio). Saíu hoje e já vai comigo para casa! Apesar de já não poder gastar dinheiro em livros como antes, este tinha que ser a compra de Setembro. O feedback no Goodreads é extremamente positivo e espero começar a lê-lo em breve.


 


Os Jogos da Fome - Livro 1


Os Jogos da Fome (Os Jogos da Fome, #1)


Integrado numa triologia, não fui capaz de ficar indiferente ao entusiasmo na minha timeline do Twitter quando saíu, há dias, o 3º e último volume, Mockingjay. Depois de ter procurado descobri que o primeiro volume já tinha sido publicado em português e ontem li o primeiro capítulo (disponível aqui) e fiquei complemente agarrada. Eu quero ler o resto!!! Mas, como não o vou comprar tão cedo, conto com a boa vontade do Pai Natal.


 


A Sangue Frio


A Sangue Frio


Já estava no meu radar há uns anitos, e subiu o interesse após ter visto o excelente filme "Capote" que fala sobre o período da vida do escritor quando escreveu este livro. Graças ao Bookmooch, A Sangue Frio tornou-se no primeiro livro que recebi através desta rede e estou muito contente, tanto por dar como receber, livros de graça.


 


Para registar o que li nos últimos tempos, tenho um blog que é o Ler e Reflectir. Estes são os livros que quero doar através do Bookmooch. E esta é a minha lista de desejos em constante crescimento no Goodreads.

Parabéns Sapo!

Uau, o SAPO faz 15 anos hoje! É um adolescente que ainda não devia beber e sair à noite. Pois, eu disse não devia!!


Há 15 anos eu tinha 16 anos e mexia num computador pela primeira vez, na escola. Lembro-me de achar aquilo tão estranho, curioso, excitante!! Lembro-me das dificuldades em mexer no rato e que, de repente, o cromo da turma, que gaguejava sempre que tinha que responder nas aulas, era agora aquele que mais sabia sobre computadores e que ajudava o professor a ensinar os colegas.


Depois, já na universidade, veio os primeiros contactos com a internet e nessa altura havia três sites de referência para encontrar informação: Yahoo, Google e o Portal do SAPO. Sim, porque "search" era só mesmo o Google. O Yahoo e o Portal do SAPO tinham uma listagem de links e procurava-se nessas listagens o site com as informações que precisavamos.Teria o SAPO nessa altura entre três a seis anos.


Foi também nessa fase universitária que herdei uma alcunha dos amigos e que, quando tive que escolher um nick online pela primeira vez, foi o que adoptei. E ficou! Para o twitter, para as redes sociais e foruns onde estou inscrita, e que também dá o nome ao meu blog pessoal, este blog, que está alojado nos blogs do SAPO desde 2005.


Devo dizer que sou grande fã da plataforma de blogs do SAPO. Os outros serviços de blogs podem oferecer mais templates, mais integração com outros serviços, etc... mas sempre achei que os blogs do SAPO estavam bem optimizados para motores de busca (na altura em que me preocupava com isso), era fácil de colocar um post e acima de tudo, sempre tiveram por trás uma equipa que sempre ajudou a tirar dúvidas sobre como fazer isto e aquilo no blog. Acho que esse apoio, por vezes mais personalizado, mais próximo e na nossa língua, faz toda a diferença.


Quanto ao resto dos serviços, apesar de não os utilizar muito sei, por exemplo, que a minha colega de trabalho começa a manhã consultando todas as notícias a partir do SAPO. E para o fanblog que agora oriento, também ele alojado nos blogs do SAPO, é o mail do SAPO que utilizo para falar com outros fãs.


Seja pela equipa, pelos serviços que oferece, ou pura e simplesmente pelo seu nome e mascote, que faz do SAPO uma das marcas mais acarinhadas em Portugal.


Para os próximos 15 anos desejo-lhe ousadia, inovação, que consiga manter os seus serviços actualizados e a par das inovações que vão surgindo "lá fora", porque estagnar é desaparecer no espaço cibernético. Parabéns SAPO!

Sally

Sinopse: Sally é uma história de amor...é uma história de amor que é tudo menos convencional, nascida sem a interferência de hormonas ou feromonas num lugar estranho e mutável. É uma história de amor que, pelo menos aparentemente, é unilateral, e o objecto desse amor dá título ao conto. Sally é a mulher perfeita. Pelo menos é essa a resposta que obteriam do Alberto Liemann se lhe perguntassem alguma coisa.
Aviso: além disto tudo, é também uma história de ficção científica.

Crítica: Sally foi uma agradável surpresa. Primeiro porque foi uma oferta personalizada e muito simpática de quem a escreveu, Jorge Candeias. Segundo, porque é um conto com um final inesperado, que nos faz questionar toda a leitura até esse momento final e desejar relê-lo. Sally foi um conto que li sem pressas e foi muito agradável acompanhar a viagem de Alberto desde o momento em que conhece a Sally até ao final.


Expectativa e estado de espírito: Estava sem expectativas e fiquei agradavelmente surpreendida com este conto.

Pontos positivos:  A forma como a história é contada, desvendada.

Pontos negativos: Nenhum.

Fez-me reflectir sobre: A perspectiva masculina sobre a beleza feminina.

Onde encontrar? Pode contactar o autor no seu blog.

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2005
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D