Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Um ano depois

por Telma Teixeira, em 29.06.15

Faz hoje um ano que vivo sozinha e daqui a um mês terão passado 5 anos desde que comprei a casa. Costumo dizer aos meus amigos que ainda estou a "acampar": tenho o mínimo essencial para viver mas não o suficiente para me sentir em casa.

 

Mínimos

É verdade que não precisamos de muito para viver mas há vários graus de mínimo. O meu mínimo de coisas a comprar foi:

 

Mobília

  • um roupeiro (a casa não tinha);
  • uma cama + colchão;
  • um sofá;
  • um móvel de tv e respectiva.
  • uma mesa de campismo para a cozinha
  • 4 cadeiras
  • uma secretária (a que tinha nos meus pais)

 

Electrodomésticos

  • máquina de lavar roupa
  • frigorífico
  • microondas
  • forno+fogão
  • termoacumulador
  • tostadeira

Foi me oferecida a torradeira e o fervedor. 

 

Utilitários

  • Água
  • Luz
  • Internet + TV + Telefone

 

Roupa de cama e atoalhados

Além da vossa toalha de praia, precisam:

  • 2 jogos de lençóis (eu tenho 2 de Inverno e 2 de Verão)
  • 2 almofadas
  • Um edredon
  • Uma (boa) manta
  • 2 toalhões de banho
  • 4 toalhas de mão
  • Molas de roupa
  • Um alguidar para transportar roupa ou deixar de molho ou lavar à mão.

 

Material de cozinha

Aqui a lista complica-se um bocadinho mais. Tenho que agradecer à minha querida Ana (vejam aqui o blog dela) que na altura se deu ao trabalho de me elaborar uma lista que usei para me guiar nas minhas compras. O mínimo para mim foi:

  • conj. de 6 pratos (sopa, rasos e de sobremesa)
  • conj. de 6 talheres
  • conj. de 6 copos
  • conj. de facas
  • 2 canecas de café (mas tenho 6 no total)
  • panos de cozinha (vão encontrar alguém que vai ficar muito feliz por vos oferecer os panos de cozinha que tem a mais lá por casa)
  • tabuleiros (2 de pyrex e 3 de loiça)
  • conj. de 17 caixas de plástico do Ikea (Pruta) - Comprem poucas caixas porque estas têm a tendência para se reproduzir e multiplicar lá por casa. O vidro é melhor que o plástico mas costumam ser mais caras.
  • 5 caixas para as marmitas da semana.
  • conj. de 3 tigelas para misturar, separar
  • balança
  • escorredor
  • saca-rolhas e tira-cápsulas
  • descascador normal e descascador para juliana
  • tesoura
  • conjunto concha, escumadeira, colher grande, espátula
  • conjunto de colheres de pau
  • pinça
  • vara de arames
  • varinha mágica com batedeira e picadora
  • trem de 5 panelas de vários (espaço casa) + 1 panela grande
  • copo medidor
  • toalha
  • pegas
  • Sacos de congelação
  • Esponjas para a loiça
  • panos de microfibras

Comprei mas raramente ou nunca uso:

  • Chávenas de café
  • mandolina
  • 3 passadores de rede
  • Um grelhador
  • bases para panela

 

Cozinhar

  • Ir ao supermercado, esse horror!
  • Se não têm experiencia na cozinha (ou a mínima, como eu) não tentem fazer coisas muito elaboradas que requeira muitos passos ou ingredientes. Eu costumo procurar receitas que se façam numa panela só e com 5 ingredientes no máximo.
  • Quanto mais requintado for o prato mais provável é que não voltem a usar aquele ingrediente estranho que vos custou os olhos da cara, outra vez. Simples é melhor e mais barato.
  • Comer fora todos os dias não é opção.
  • Ir comer à da mãe todos os dias (por muito que ela diga que faz sempre comida a mais) não é opção.
  • Não comer não é opção.
  • Não fazer um menú semanal e a respectiva lista de compras não é opção.
  • Cozinhar para um é algo que não existe na maioria das receitas, que está feita para 4 pessoas. Uma pessoa come 14 refeições por semana (almoço e jantar). Cinco dessas refeições são marmitas que levo para o trabalho. Então, eu tenho feito assim: planeio 3 pratos de 4 pessoas (que dá 12 refeições), vou 1 dia jantar fora e outro à da minha mãe. Mas, como vou lá jantar 2 vezes por semana e ela me dá para a marmita do dia seguinte (4 refeições), sobra-me 9 refeições o que dá para 2 pratos para 4 pessoas (8 refeições) sobrando 1 para jantar fora e outra para passar fome. O que nunca acontece porque há sempre um prato que se faz a mais ou uma salada ou uma sandes de leitão. Com isto tenho também que contar com uma boca a mais a comer lá ao fim-de-semana. Complicado? Nem imaginam.
  • Se sobrar, congelem.
  • Congelem em poucas doses ou separado por sacos ou marmitas.
  • A comida não dura eternamente no frigorífico, dêm uma volta ao dito pelo menos 1 vez por semana. Eu faço-o quando estou a fazer a lista de compras.
  • Mantenham-se fiéis à lista de compras.
  • De repente o sistema de entrega de compras em casa parece muito tentador.

 

Arrumar e decorar

  • Zero, nicles, batatoides. Não esperem ter dinheiro no primeiro ano para conseguirem decorar. Com sorte (ou azar) terão que mudar divisões de sítio porque as vossas ideias iniciais terão de ser todas alteradas.
  • Não comprem nada que não sabem onde vão pôr.
  • Ainda tenho os meus livros dentro de caixas porque não tenho estantes e recuso-me a comprar cortinados sem estantes primeiro. É uma questão de prioridades.
  • Caixas é apenas mais uma desculpa para guardar coisas desnecessárias. Aprendi isto com o livro "Arrume a sua casa, arrume a sua vida" da Marie Kondo e wow, mudou totalmente a minha perspectiva sobre o assunto.
  • Ikea é bom mas nem tudo o que é Ikea é bom. Procurem nas lojas Viva, Espaço Casa, Lojas Casa, Gato Preto, Continente Kasa, De Borla e até no chinês da vossa zona para alternativas bonitas e baratas.
  • É terrível a perspectiva de furar uma parede.
  • Os homens não deveriam opinar sobre mobília como as mulheres não opinam sobre carros. (OMG que cliché tão machista que acabei de escrever, que vergonha!).
  • Dividam tarefas com alguém. Há sempre alguém disposto a ajudar mas nunca quando precisamos dele.
  • É maravilhoso ouvir os amigos dizer que a casa tá giríssima quando não temos um único quadro na parede.

 

Viver sozinha

  • Ao início, nos primeiros 3 meses, demorei a habituar-me aos ruídos da casa e do prédio. Acordava com a porta do prédio a bater, com a caixa multibanco a berrar "retire o seu dinheiro", com a carrinha que ficava a trabalhar às 6h da manhã em frente ao café, com o AC do café, com o meu frigorífico a trabalhar, com os vizinhos de baixo a comentar o Ídolos. Sonhei algumas vezes com intrusos.
  • É maravilhoso chegar a casa às tantas da noite e não ter ninguém a quem dar satisfações.
  • Supostamente há a vantagem de decidir tudo sozinha (uma seca quando não se sabe que sanita comprar) que é falsa porque toda a gente opina e possivelmente baralha-nos ainda mais as ideias.
  • Não se vive realmente sozinha quando se namora. Foi uma questão de tempo até ele passar lá os fins-de-semana e os amigos acharem que ele já vive lá definitivamente (não, ainda não!). O que me obrigou a repensar nas minhas maratonas de leituras e a ver séries de tv (tenho 20 episódios de Arrow atrasados e fizémos binge watching de Fringe em mês e meio) assim como em comida que agrade a dois, em vez de a 1 só (adeus rúcula, favas e iscas, terei saudades vossas!).
  • Estranhamente passo muito menos tempo ao computador em casa. E quando o faço, estou em busca de receitas.
  • Terão de enfrentar uma reunião de condomínio sem familiares ou amigos para vos apoiar. E provavelmente serão imediatamente nomeados gestores de condomínio.
  • Esqueçam a forma como planeavam a vossa vida antes, tudo muda. Os planos do fim-de-semana mudam a meio da semana, outras pessoas vão querer decidir como é que vão passar os vossos dias de descanso e no meio disso tudo vão ter de encaixar idas ao supermercado, limpezas de casa  e roupa e dormir. Sim, dormir.
  • Deixar coisas desarrumadas não é crime. Deixar tudo sempre constantemente desarrumado deveria ser considerado crime.
  • Mudar de bairro é fixe: novas mercearias, novos cafés e nova dinâmica de vida.

E pronto. Acho que se me esforçasse mais um pouco me lembraria de muitas mais coisas para dizer. Há inúmeros guias para como organizar casamentos, dicas sobre vida a dois mas muito pouco sobre ser solteira e viver sozinha. Ninguém nasce ensinado e por muito bem que os nossos pais nos tenham educado há sempre dificuldades a ultrapassar. Algumas externas, como o limite orçamental, outras internas, como os receios de não conseguirmos fazê-lo sozinhas.

A maior lição de todas que aprendi este ano é que a solidão é apenas um estado de espírito. Há sempre alguém disposto a ajudar: seja a montar um móvel ou a instalar um candeeiro. De várias formas, reais e virtuais, recebi muito apoio e carinho e por isso sinto-me uma pessoa abençoada e de coração cheio.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:42


5 comentários

Sem imagem de perfil

De Diana M. a 29.06.2015 às 17:38

Eu nem quero pensar quando for a minha vez... Já entro em ansiedade só de pensar, quanto mais quando estiver na situação propriamente dita.
A comida é das coisas que mais me preocupa, sinceramente. Sei fazer o suficiente para poder sobreviver e ir variando, mas nada de coisas complicadas. Já dizia a Chimamanda que é um perigo deixar o acto de cozinhar em mãos alheias (isto a propósito de ser sempre a mulher a ter que cozinhar...). Por isso ou se aprende, ou passa-se fome... E como dizes: não comer não é uma opção!
Gostei da parte "Caixas é apenas mais uma desculpa para guardar coisas desnecessárias". Tenho que comprar esse livro para a minha mãe porque se há coisa que ela faz é guardar em caixas coisas com as quais "não sabe o que fazer". Que é sinónimo de "não me consigo livrar delas". A varanda dela é só caixas e caixotes...
E arrumação... O que me chateiam cá em casa porque tem que estar sempre TUDO arrumado. Não ter que arrumar coisas com tanta frequência será das melhores coisas. Isso e dormir num quarto só para mim, sem ter ninguém a ressonar :P
Gostei muito do teu post! Quando for eu a levantar voo do ninho, venho cá outra vez para me lembrar destas coisas todas :)
Sem imagem de perfil

De Carla B. a 29.06.2015 às 21:43

Eis um excelente guia!
Ter de cozinhar parece-me ser a maior desvantagem de viver sozinha. Okay, isso e alguma solidão a princípio... Eu bem me queixo de não ter paz em casa e tal, mas estar sozinha e num lugar novo deve mexer um pouco com os nervos, pelo menos até nos habituarmos a todos os ruídos. No entanto, também acredito que haverá um momento em que a casa se torna num lar e ficamos contentes, orgulhosos mesmo, de se ter dado tal passo.
Sem imagem de perfil

De Marta Carneiro a 30.06.2015 às 10:41

Moro sozinha há 3 meses Telma!
Os vizinhos pensam que moro aqui com os pais, tal é a frequência em que eles cá estão :)
Fui à reunião de condomínio. Um vizinho perguntou-me se eu tinha trazido uma espingarda <3

It's gonna be fine!!!
Sem imagem de perfil

De Patrícia a 30.06.2015 às 22:57

Morei "sozinha" demasiado tempo e demasiado pouco.... Na verdade vivo fora da casa da minha mãe há cerca de 27 anos (!!! ui, é mesmo verdade, colégio interno dos 9 aos 12, partilha de casa com uma prima que não sabia cozinhar entre os 12 e os 17, faculdade e primeiros trabalhos entre os 17 e os 28 o que significou várias amigas/irmãs de coração). Depois comprei casa e supostamente ia viver sozinha (adoro) mas descobri que ainda gosto mais de partilhar casa com o meu mais-que-tudo-e-tudo...Ou seja: só há uma coisa melhor do que viver sozinha: partilhar a casa com quem partilha os nossos silêncios e risos... e um gato. E quem me dera ter sido tão organizada como tu: eu acampei cá em casa durante demasiado tempo. Boa vida, miúda :)
Sem imagem de perfil

De AnaA a 01.07.2015 às 21:56

Siiiim a casa está mesmo gira *nods*

Já não me lembro de tudo o que disse no comentário original, mas cá vai o que sai agora:
a) ia dizer que vivo sem o alguidar da roupa, mas considerando o tamanho diminuto da minha marquise e o facto de ter um mini tanque, realmente não preciso de um.

b) yaaaaay lista de cenas deu jeito :D

c) quanto a ir ao supermercado acho que só agora é que estou a começar a dominar a arte. Isto de vivermos sozinhos (no meu caso a dois) tem todo um outro impacto nas compras. Como tenho um Continente e um Jumbo perto, tenho dividido frescos para o Jumbo, tudo o resto para o Continente (especialmente por causa dos descontos... coisas como leite ou água compro sempre em quantidade na altura em que tenho 10% de desconto e tenho frequentemente descontos em massa ou iogurtes, por isso vou tentando gerir a coisa dessa maneira). Tenho produtos que compro exclusivamente da marca Pingo Doce, nomeadamente enlatados, tostas e cereais, que compro em grande quantidade quando vou a um.

d) quanto à cena de acordar com todos os barulhinhos, sabes o que também é giro? Ir contra a mobília. A toda a hora. Porque ainda não decoraste exactamente onde estão as esquinas e invariavelmente vais contra elas às escuras quando estás a tentar não fazer barulho.

e) acabei de chegar à conclusão de que nunca vivi sozinha *encolhozombros*

f) "não comer não é opção" --> se cereais com leite contar como comida, concordo. Se não contar, discordo :P Porque há dias em que não chego a casa com forças para mais do que aquecer leite e acrescentar cereais.

g) eu tenho uma arrecadação na cave com "coisas a mais" que estão dentro dos meus móveis antigos, senão seria uma coisa épica. Mas cada vez mais parece que estão a subir para o apartamento e já estou na fase de usar uma caixa de sapatos para ajudar a organizar, porque detesto ter tudo atirado para dentro do móvel do WC

Comentar post



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2005
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D