Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Telmixa

Mix de leituras, organização, tv, filmes, tecnologia e de mim, claro!

Telmixa

Mix de leituras, organização, tv, filmes, tecnologia e de mim, claro!

True Blood (Sangue Fresco): Epi. 15 - Scratches


Para ler um bom resumo do episódio, ver aqui.


 


Ao contrário da opinião da pessoa que escreveu o resumo que eu indico, não gostei deste episódio. Passei a semana toda a lutar contra este sentimento, principalmente tendo a qualidade dos episódios anteriores e da série em geral. Lembro-me de ter terminado de ver o episódio extremamente irritada e daí só hoje (8 dias depois) me sentir à vontade de falar sobre isso.


 


Primeiro que tudo, o nome a memorizar: Raelle Tucker. Esta senhora foi a escritora responsável por ter escrito este episódio. No seu currículo estavam alguns episódios do Sobrenatural (e pelos vistos esqueceu-se que estava a escrever para uma série diferente...).


Numa entrevista que deu esta semana disse que: "Escrever True Blood, sendo uma série baseada em livros é óptimo, porque é como usar cábulas". Óbviamente esta senhora nem as cábulas sabe utilizar porque esquartejou um dos melhores diálogos do "Living Dead in Dallas" (em Portugal Dívida de Sangue, pela Saída de Emergência).


 


Mas, mesmo resumindo a minha opinião à série, esquecendo os livros, esta não é a Sookie por quem eu me fascinei na 1ª série. As palavras que me saltam à mente vão desde mimada, ingrata, burra, esquecida... Mas talvez o ingrata seja o mais flagrante deste episódio.


 


Depois do ataque, o Bill fica sem saber como salvá-la e recorre ao seu Sheriff Eric para ajudá-lo. Ela tem todo o direito de estar chateada quando descobre o Lafayette  trancado na cave do Eric mas a forma como ela reage só revela burrice e imaturidade. Mesmo depois de ouvir Eric dizer ao Bill: "Sabes que há outros entre nós que fariam bem pior" ela continua a agir como se os vampiros se deveriam comportar como humanos e como se o Sheriff fosse o diabo em pessoa.  - Imaturidade


 


A Sookie nunca exigiria dinheiro! - mais um erro da escritora.


 


Por fim, todo o diálogo no carro com o Bill fez-me revirar os olhos tantas vezes que já me doíam. É aceitável e perdoável que o Bill mate o tio dela por pura vingança (ah e porque é vampiro e tal...), que ela própria tenha morto o René em auto-defesa, mas um Sheriff vampiro que tem mil anos e viveu durante a idade das trevas, impor a sua forma de castigo num humano traficante de droga que poderá ter levado à morte de um dos vampiros da área,que ele protege, já faz dele um monstro! Monstro esse a quem ela deve o facto de ainda estar viva! - Ingrata.


 


Deste episódio destaco de positivo:


- A Jessica e o Hoyt (lindos!!).


- A Pam! Ela é fabulosa mesmo suja de lama!


- A Dra. Ludwig. Foi fantástica, espero vê-la mais vezes na série.


- Eric e Lafayette despedem-se (é o máximo ver estes dois juntos...)



(Thanks, bluebear_74)


 


Por fim, este Domingo (hoje) como foi o fim-de-semana do 4 de Julho nos EUA não vai haver episódio. Por isso aqui fica a promo do episódio da próxima semana: