Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Telmixa

Mix de leituras, organização, tv, filmes, tecnologia e de mim, claro!

Telmixa

Mix de leituras, organização, tv, filmes, tecnologia e de mim, claro!

Termoacumulador

Para quem escolha um termoacumulador, também aqui a sua localização será determinante para uma maior ou menor poupança de energia na utilização. Como tal, quanto mais perto estiver dos espaços que precisam de água quente, melhor. Isto porque estará a reduzir as perdas de calor que muitas vezes ocorrem no transporte da água quente quando esta tem que percorrer grandes distâncias. Isolar os tubos de água quente com material próprio também reduz as perdas de calor ao longo tubagem.

Reduzir as perdas de calor é também possível isolando bem o reservatório do termoacumulador.

O termoacumulador não deve estar regulado para uma temperatura muito alta, de modo a evitar um consumo de energia superior ao necessário para ter água quente. Por outro lado, também não deve ser muito baixa, para não se criar um ambiente propício à proliferação de microorganismos. Desta forma consegue-se a temperatura da água desejada, evitando situações de sobreaquecimento, que levam a um consumo de energia superior ao necessário e também à necessidade de compensação com água fria.

Uma vez que o termoacumulador tem que ser ligado algum tempo antes de ser utilizado para aquecer a água, em muitas habitações acaba por ficar ligado 24 horas por dia. A solução é instalar um temporizador para aquecer a água apenas quando é necessário, evitando que o equipamento esteja sempre a consumir energia para manter água quente quando não se justifica.

A manutenção do equipamento também é fundamental para o seu bom funcionamento. Assim, de três em três meses deve ser drenado 1/4 da água do termoacumulador, a partir da válvula na parte inferior do depósito, para prevenir o aumento da sedimentação de materiais.

2 comentários

Comentar post