Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Telmixa

Mix de leituras, organização, tv, filmes, tecnologia e de mim, claro!

Telmixa

Mix de leituras, organização, tv, filmes, tecnologia e de mim, claro!

Eternal Rider

1 Eternal RiderLido no Kindle
Lido em Inglês
Esta opinião contém spoilers

Série: Lords of Deliverance ( #1 de #5)

Resumo: De uma succubus e de um anjo caído foram geradas quatro crianças: três rapazes que foram trocados por crianças humanas (Reseph, Ares e Thanatos) e uma rapariga que cresceu até à idade adulta no Inferno (Limos). Quando chegaram à idade adulta os quatro foram condenados a transportar consigo os selos do apocalipse. Caso estes se quebrem, rendem-se completamente ao lado do Mal e espalharão o apocalipse sobre o Terra.
Quando o selo de Reseph se quebra, e este se transforma no Pestilência, Ares sabe que a contagem decrescente para a quebra do seu selo começou e terá de encontrar e proteger o seu agimortus. O que ele não contava é que o seu agimortus tivesse sido transferido para uma humana, Cara. Esta desconhecia a existência de hellhounds, demónios, anjos ou cavaleiros do Apocalipse mas quando um hellhound cachorro e Ares se atravessam no seu caminho, não há forma como escapar, excepto morrendo, e isso é exactamente o que não pode acontecer.

Expectativa: Nenhuma. Adquiri o livro pelas capas e escolhi lê-lo ao calhas.

Opinião: Este foi o meu primeiro contacto com um dos livros de Larissa Ione mas não será o último. A única autora que eu li que tem um estilo semelhante, tanto na criação do universo assim como no desenrolar da acção e romance, é a Sherrilyn Kenyon (autora da saga O Predador da Noite). As primeiras páginas foram um pouco complicadas para mim: muitos nomes, muita acção, senti-me jogada para universo estranho e complicado. No entanto o livro foi viciante o suficiente para continuar a ler. Rapidamente afeiçoei-me aos protagonistas e a cada reviravolta de enredo eu roubava a mim mesma uma hora de sono.
Cara e Ares são ambos o produto de um passado atormentado e o par mais improvável de acontecer: ele é o todo-poderoso Senhor da Guerra, um dos Cavaleiros do Apocalipse e Cara é o frágil produto dos traumas do seu passado, uma mulher sozinha e sem família. No entanto, na iminência do Apocalipse, o amor e o sexo acontecem. Apesar de apreciar que estes livros tenham cenas mais picantes, confesso que as deste livro, apesar de serem bem descritivas (e detalhadas!!), parecem ter acontecido nas alturas mais estranhas. Houve um momento em que pensei: "Ok, o Apocalipse está prestes a acontecer e AGORA é que lhes apetece fazê-lo?!"
Além dos protagonistas, a história também está recheadinha de personagens interessantes. Os outros Cavaleiros do Apocalipse por exemplo, têm cada um características físicas e temperamentais bem definidas (e serão os protagonistas principais dos próximos livros, incluindo o vilão Reseph). Além deles, há todo um mundo de anjos e demónios, muitos deles emprestados da saga que precede e deu origem a esta, intitulada de Demonica.
Acção, romance, aventura e fantástico é algo que não faltou neste livro, que me encheu as medidas numa altura em que senti falta de algo leve e quente e imaginativo para ler neste verão.

Pontos positivos: O romance e a acção são doseados na forma certa, a forma viciante como tudo se desenrola, o Universo e os Cavaleiros em particular.

Pontos negativos: A inclusão dos personagens da saga Demónica, que fez pouco ou nenhum sentido para quem não os conhece. Acredito que deve ter sido excelente para os fãs que já os conheciam mas para mim foi apenas estranho e demasiado. A constante menção às unhas cravadas na pele do protagonista masculino durante as cenas mais hot.

Estado de espírito: Depois de umas férias um pouco depressivas resolvi pausar o livro que tinha em mãos e escapar para um romance paranormal. Eternal Rider acabou por ser rebuscado e romântico o suficiente para me encher as medidas e ofereceu-me o escape que procurava.

Fez-me refletir sobre: Dos actos de bondade podem vir grandes recompensas.