Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Sangue Fresco

por Telma Teixeira, em 23.04.09
Neste livro submergimos no mundo de Sookie Stackhouse. E quem é a Sookie? É uma empregada de mesa que se descreve assim mesma desta forma:
"Sou loura, tenho olhos azuis e vinte e cinco anos, as minhas
pernas são fortes e o meu peito é considerável, com uma cinturinha de
vespa. Fico bem na farda de Verão que Sam escolheu para as empregadas:
calções pretos, camisola de manga curta branca, meias brancas,
ténis Nike pretos.
Mas tenho uma deficiência. É assim que gosto de a referir."
Essa deficiência é que ela consegue ler os pensamentos dos humanos.
O seu mundo é em tudo semelhante ao nosso excepto num pormenor: há dois anos que os vampiros se revelaram ao mundo. A Grande Revelação foi possível graças à invenção japonesa de sangue sintético, deixando por isso de serem uma ameaça à humanidade.
A história começa com o primeiro vampiro que entra no bar onde trabalha, o Merlotte's, assim como na sua vida. Muitas revelações acontecem a partir daí: os vampiros estão organizados hierarquicamente, têm negócios próprios, há outras criaturas além dos vampiros e anda um assassino à solta.
Bill, o vampiro que entra no Merlotte's, é um verdadeiro puzzle para Sookie, misterioso e de poucas falas. Sookie percebe que não lhe consegue ler a mente e isso agrada-lhe.
Este é um romance policial mais do que um livro de fantasia. E sendo o primeiro de uma colecção de 10 livros (o 9º será lançado dia 5 de Maio nos Eua, o 10º livro em 2010), "Sangue Fresco - Vol. 1" tem realmente um sabor a introdução.
Adorei a Sookie (toda a história é contada na primeira pessoa e através do seu olhar) mas não gostei muito do Vampiro Bill.
Há personagens realmente assustadoras, como por exemplo os 3 vampiros que visitam o Bill e outros que, apesar de pouco aparecerem já são por si muito interessantes, como o Vampiro Eric Northman, que tem 1000 anos de idade e tinha sido Viking e é o dono do Bar Fangtasia.
Existe uma série de televisão baseada nestes livros, que se chama True Blood e cuja primeira temporada baseou-se neste livro. Foi a série que me levou ao livro e surpreendentemente gostei mais do fim do livro.
Uma leitura leve e muito divertida, que recomendo!!

A minha opinião em inglês: Go tell Dallas: Portuguese translation
Outras opiniões de quem já leu: Estante de livros, As Leituras do Corvo

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:13

True Blood (Sangue Fresco): Season 2

por Telma Teixeira, em 21.04.09


Esta semana foi fantástica em novidades sobre a segunda temporada de True Blood, que estreia a 14 de Junho nos EUA.


No passado dia 13 de Abril realizou-se a apresentação da mesma no Paley Fest e a sala esgotou. A sessão foi muito animada e foi óptimo ver os actores fora dos seus personagens.


Foi apresentado um teaser e até aqueles que conhecem os livros de cor ficaram surpreendidos.



Um dos meus personagens favoritos da série é o Vampiro Eric Northman, interpretado pelo belíssimo e muito bem humorado Alexander Skarsgard.


É incrivel ver a transformação disto:



 


para isto:



Mas por mais aterrador que pareça, continua a ser muito interessante de olhar...


Fica aqui a sua resposta quando lhe perguntaram como é que tinha sido escolhido para o papel:



 


Por fim, já há posters a anunciar a segunda temporada e brincam um pouco com a ilusão óptica: primeiro vê-se o sangue e depois... algo mais... huummm....


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:58

Quem quer ser bilionário? - Vamos dançar

por Telma Teixeira, em 12.04.09

 



 


Nota mental: Ver o filme em dias de mais tristeza!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:56

Nunca parar de sonhar!

por Telma Teixeira, em 12.04.09

Vejamos o caso da Susan Boyle, 47 anos que toda a vida o seu único público foi a sua gata. Ontem à noite a sua vida mudou radicalmente quando foi ao "Britain Got Talent", uma espécie de "Idolos" de Inglaterra.


O importante é nunca parar de sonhar!


 



 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:25

Quem quer ser bilionário?

por Telma Teixeira, em 12.04.09


Obrigada Danny Boyle!


Já achava que ia gostar do filme antes de o ver, depois as expectativas subiram após a noite dos Óscares e... não desiludiu.


Fantástico e emocionante e cada segundo!! Amei!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 02:09

A mulher no vértice de um triângulo amoroso

por Telma Teixeira, em 11.04.09

Atenção: Este artigo contém spoilers, principalmente da série True Blood.



 


 Nas duas séries que sigo religiosamente, Lost e True Blood, existem dois triângulos amorosos em que a mulher é o objecto de desejo. No caso de True Blood esse triângulo ainda não aconteceu na série, cuja primeira temporada segue o primeiro livro, mas está presente nos 8 livros que já foram publicados, da autoria de Charlaine Harris.


Os triângulos amorosos são fantásticos para as audiências e para a venda de livros. No caso destas duas séries, prendem a atenção das fãs que torcem pelo seu homem favorito.


As batalhas são intensas e as equipas rivais são sempre bem definidas. No caso do Lost existem as "Jaters" (Jack + Kate) e as "Skaters" (Sawyer + Kate), enquanto que no True Blood há a "Team Bill" (Bill + Sookie) e a "Team Eric" (Eric + Sookie).


Tendo em conta que os fãs perdem o interesse assim que é feita a escolha, a mulher no centro das atenções acaba por vacilar entre um homem e outro, sem nunca se decidir definitivamente por um até (esperemos!) ao fim da série. "Com quem é que ela vai ficar?", perguntamos. E, episódio atrás de episódio, livro atrás de livro, ela vacila entre os seus dois amores, que em nada são iguais...


Agora, porque é que eu decidi escrever sobre este assunto? Por estupefacção e por raiva! Passo a explicar...


Enquanto me passeava pelos fóruns de ambas as séries descobri que ambas as personagens femininas são detestadas e a razão principal? A indecisão. A segunda? A falta de decência e moral de ambas.


No caso do Lost muitas fãs querem, neste momento, que os pretendentes masculinos sejam felizes, independentemente se é a Kate ou não. "Ela não o merece" é uma frase que leio quase constantemente. No caso do True Blood, a Sookie é apelidada de "Slutie", claramente a junção de "Slut" com "Sookie". A razão: A rapariga, apesar de perder a virgindade aos 26 anos, desde então dormiu com 3 homens. E como tal não é merecedora da atenção dos homens maravilhosos que a perseguem.... As fãs estão claramente cansadas deste contínuo prolongamento dos desenlaces amorosos, mas atacarem a moral da mulher...


Mas afinal qual é a imagem que nós mulheres temos de nós mesmas no Séc. XXI? Eu não espero que uma mulher moderna tenha apenas um homem, um amor na sua vida. Assim como é natural que deveremos ter espaço para mudar de decisão quando escolhemos ficar com alguém, certo? E o que há de tão errado em querer estar com alguém apenas pelo sexo? A igualdade entre homens e mulheres termina quando chegamos a esse tópico?


É fácil criticar a próxima mas a verdade é que todas nós nos escondemos por detrás de uma capa fina de decência, diria mesmo transparente. Porque muitas de nós desejamos ser o vértice daquele triângulo e talvez fôssemos igualmente indecisas e inconstantes se nele estívessemos.


Com medo de represálias e de denegrir a nossa própria imagem, muitas crianças chamam pai a quem não o biológicamente é. Muitas mulheres decidem casar com quem não amam, muitas procuram amores secretos para as horas vagas. Quando, é que nós mulheres vamos deixar de nos auto-condenar?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:30

Cell - Chamada para a morte

por Telma Teixeira, em 06.04.09
A história começa momentos antes do Impulso. Momentos antes do mundo desabar. E tudo porque algo (um vírus informático talvez...) é enviado a todos os telemóveis do mundo, levando a que todos aqueles que atendem a chamada, enlouquecem...
Seguimos a história do ponto de vista dos sobreviventes, dos normais, aqueles que não tinham telemóvel ou que perceberam a tempo que este era o veículo da loucura.
A ideia é boa, não é? Infelizmente a história é contada de uma forma pouco ou nada cativante. A primeira sensação que tive foi que estava a ler um guião de um filme. Os diálogos existiam mas o raciocínio das personagens é quase inexistente. Foi, por isso, muito difícil identificar-me com eles, sentir pena ou horror com elas. Por vezes (demasiadas até...) desejei-lhes a morte para acabar com o meu sofrimento e acabar o livro de vez.
Por falar em horror, as descrições das partes mutiladas e cheias de puz de uns e outro são óptimas, tiram a fome a qualquer um. No entanto, são tão gratuitas e desprovidas de dramatismo que a nem isso é interessante de ler.
Esperava mais do Stephen King. Li o "Carrie" há muitos anos e lembro-me de ter adorado. O que é que aconteceu afinal? Estará o Stephen King cansado de escrever, ou então com a sua escrita tão mecanizada que já perdeu a sua paixão pelas palavras?
Fraco este "Cell" e não fiquei nada contente com o fim... Fraco, muito fraco...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:44

A crise do crédito bancário explicada visualmente

por Telma Teixeira, em 05.04.09

Aqui está a explicação visual da crise do crédito bancário. Mesmo para quem não esteja familiarizado com os termos técnicos, as imagens practicamente dizem tudo.


 





The Crisis of Credit Visualized from Jonathan Jarvis on Vimeo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:46

True Blood estreia a 14 de Junho nos EUA

por Telma Teixeira, em 01.04.09

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:31


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2005
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D