Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Telmixa

Mix de leituras, organização, tv, filmes, tecnologia e de mim, claro!

Telmixa

Mix de leituras, organização, tv, filmes, tecnologia e de mim, claro!

Herdeira das Sombras

Herdeira das Sombras
Resumo: A noite no altar de Cassandra permitiu a salvação de Jaenelle mas deixou sequelas graves. Jaenelle fica dois anos inconsciente, até que a Feiticeira recupere o cálice quebrado. Lucivar é enganado e levam-no a acreditar que Daemon a matou. Daemon não se recorda do que aconteceu nessa noite trágica, apenas sabe que algo de muito grave aconteceu. Quando tenta salvar Lucivar e é confrontado com a acusação da morte de Jaenelle enlouquece e deixa-se arrastar até ao Reino Distorcido. Sob a protecção e custódia de Saetan, Jaenelle regressa e recupera os dois anos perdidos: retoma a sua aprendizagem da Arte e reúne no Paço dos SaDiablo os seus amigos. Esse conjunto de amigos é bastante invulgar, constituído por rapazes e raparigas com um poder extraordinário, além de alguns Parentes. Hekatah e Dorothea usam várias estratégias para destruírem Jaenelle e Saetan mas a cada tentativa apenas fortalecem Jaenelle e a empurram a descobrir a força dos seus poderes. No fim Jaenelle faz a Dádiva às Trevas, forma a sua corte, a mais poderosa até então e ameaça todos aqueles que se atreverem a chacinar mais alguém no seu território.
Crítica: Este segundo volume da trilogia foi menos empolgante que o primeiro, pelo menos para mim. Senti-o como uma ponte entre o primeiro e último volume, com algumas cenas desnecessárias e maçadoras. Há várias hipóteses para que isto tenha acontecido. Por um lado foca bastante a relação entre Saetan e Jaenelle, algo que pouco ou nada me interessou. Daemon passa para segundo plano neste livro, o que é um pouco desapontante já que ocupou grande parte da narrativa do primeiro volume. Lucivar passa a ter um lugar de destaque, quando se junta à familia SaDiablo mas, apesar de ser um personagem tão cativante (um real macho-alfa) tem apenas um papel de irmão protector.
Mas há muito para gostar neste livro: os Parentes são nos apresentados neste livro, é explicado como surgiram os Sangue, porque é que os machos se submetem às mulheres e como funciona as hierarquias das cortes. A verdadeira identidade de alguns personagens mais misteriosos é desvendada e gostei muito da ascensão de Jaenelle ao poder.
Pontos positivos: A mitologia, o mundo complexo criado por Anne Bishop. As asas negras de Lucivar.
Pontos negativos: Para mim, as várias cenas caseiras, com piadas do dia-a-dia, não funcionaram. Senti sede por aquele discurso dramático que a autora tinha apresentado inicialmente.
Fez-me reflectir sobre: As Trevas é algo bom que protege? Se sim, onde está o conceito de Céu?
Este livro foi emprestado pela Célia da Estante dos Livros.